Menu
A+ A A-

Decodificadas: mensagens moleculares que indicam a metástase do câncer de próstata e de mama

english espanol

As células do tumor ocultam sinais que chamam células cicatrizantes para o local do tumor. No processo, as células cicatrizantes de uma ferida normal tornam as células do tumor mais agressivas e propensas a sofrer metástaseAs células do tumor ocultam sinais que chamam células cicatrizantes para o local do tumor. No processo, as células cicatrizantes de uma ferida normal tornam as células do tumor mais agressivas e propensas a sofrer metástaseANN ARBOR — As células cancerosas são astutas, adversárias bem experientes, que precisam de constantes desvios no tratamento para evitar sua metástase. Mas, pela primeira vez, cientistas da Universidade de Michigan têm decodificado uma vibração molecular que aumenta a fadiga de determinadas células cancerosas e pode provocar a metástase de tumores por todo o corpo.

Há muito tempo, os pesquisadores já sabem que os tumores recrutam células cicatrizantes, e esta é uma das principais razões por que o câncer é tão difícil de vencer. Este é o primeiro estudo conhecido para explicar o comportamento molecular por trás de uma série de alterações que ocorrem nas células cicatrizantes que resultam em metástase.

Russell Taichman, professor da Faculdade de Odontologia da U-M, e a pesquisadora associada Younghun Jung, analisaram tumores da próstata e da mama. O estudo deles "Recruitment of mesenchymal stem cells into prostate tumors promotes metastasis," será divulgado no dia 30 de abril no jornal on-line Nature Communications.

"Considere que um tumor é uma ferida que não cicatriza. Para este efeito, tanto os tumores cancerígenos, quanto os benignos, emitem sinais de socorro e mensagens para recrutar as células cicatrizantes, chamadas células-tronco mesenquimatosas, ou MSCs," Taichman disse.

"Agora nós sabemos quais mensagens (tumores) enviar para recrutar e alterar as células cicatrizantes, e podemos tomar medidas para bloquear essas mensagens," disse Taichman, principal investigador do estudo.

Células do câncer de próstata, após interagirem com células cicatrizantes de uma ferida normal têm se tornado mais invasivas e mais propensas a sofrer metástase.Células do câncer de próstata, após interagirem com células cicatrizantes de uma ferida normal têm se tornado mais invasivas e mais propensas a sofrer metástase.Com esta informação, os pesquisadores agora podem tentar desenvolver drogas para impedir farmaceuticamente a formação do tumor mais cedo. Isto é especialmente importante porque essa sinalização molecular específica envolve reações entre proteínas que realmente fazem as células cancerosas mais migratórias, mais agressivas e mais propensas a se espalhar.

Para essa finalidade, Taichman disse que ficou surpreso com o grande desempenho da proteína CXCL16 na alteração das células cicatrizantes de tal forma que elas aceleraram o processo de exaustão das células cancerosas.

"Pense na distribuição de açúcar para um monte de crianças e que todas elas fiquem muito excitadas," ele disse.

Em um nível pessoal, a forma como os resultados surgiram também encantaram Taichman. Metade dos pesquisadores do laboratório de Taichman trabalha no desenvolvimento de tumores e a outra metade na cicatrização de ferimentos. A pesquisa de Jung, primeira autora do estudo, passa pelos dois lados.

"Foi idéia dela colocá-los juntos," disse Taichman. "Ela classificou todos eles, teve a idéia e finalmente veio até mim."