Menu
A+ A A-

Pesquisadores publicam primeiro banco de dados completo de diversidade de plantas nas Américas

english espanol

Columellia oblonga, uma planta florida da família Columelliaceae, que é endêmica das Américas. Crédito de imagem: C. UlloaColumellia oblonga, uma planta florida da família Columelliaceae, que é endêmica das Américas. Crédito de imagem: C. Ulloa

Dois dos três países com maior diversidade de plantas estão na América do Sul. Brasil é o primeiro da lista

ANN ARBOR—Brasil é o país com maior diversidade de plantas no Hemisfério Ocidental, seguido pela Colômbia e México, de acordo com uma nova base de dados que inclui mais de 124 mil espécies de plantas e representam um terço das plantas vasculares conhecidas no mundo.

Espeletia pycnophylla, uma planta florida encontrada na Colômbia e no Equador. É membro da família Asteraceae, a segunda família de plantas mais diversas nas Américas. Crédito de imagem: C. UlloaEspeletia pycnophylla, uma planta florida encontrada na Colômbia e no Equador. É membro da família Asteraceae, a segunda família de plantas mais diversas nas Américas. Crédito de imagem: C. UlloaEm um projeto liderado pelo Missouri Botanical Garden, os pesquisadores combinaram 12 listas nacionais e regionais em um único banco de dados para o Hemisfério Ocidental. Uma equipe internacional de 24 pesquisadores, incluindo dois da Universidade de Michigan, contribuiu para o estudo que acaba de ser publicado na revista Science.

"Esta é a primeira vez que temos uma visão completa das plantas das Américas," disse a autora principal Carmen Ulloa Ulloa, do Missouri Botanical Garden. "Esses dados representam não apenas centenas de anos de pesquisa de plantas e botânica, mas também 6.164 botânicos que descreveram as espécies que aparecem nesta lista."

A lista inclui 124.993 espécies nativas de plantas vasculares, o que corresponde a um terço das 383.671 plantas vasculares estimadas em todo o mundo. As plantas vasculares são plantas terrestres com transporte interno especializado e tecidos de suporte. A grande maioria das espécies de plantas na Terra é vascular, incluindo árvores, arbustos, ervas, plantas com flores e samambaias.

De acordo com o banco de dados:

  • O Brasil tem a maior diversidade de flora, com 33.161 espécies, seguido pela Colômbia (23.104) e pelo México (22.969).
  • A família de plantas mais variada das Américas é a orquídea, com 12.983 espécies, seguidas pelas asteraceae, com 12.403 espécies, uma família que inclui flores de jardim ornamental, como margaridas, calêndulas e zinnias, até mesmo cultivos alimentares de importância econômica, como alcachofra, alface e girassol.
  • As ilhas do Caribe e das Antilhas têm o maior nível de endemismo: 67% das espécies de plantas vasculares não são encontradas em nenhum outro lugar do continente americano.

O novo estudo inclui uma lista de plantas de 2.600 páginas e uma base de dados pública atualizada continuamente no site do Missouri Botanical Garden. O banco de dados de plantas, chamado Trópicos, foi usado como um repositório de dados do projeto. Trópicos é o maior banco de dados botânicos do mundo e é acessado mais de 70 milhões de vezes por ano por pesquisadores de todo o mundo.

Mutisia magnifica, uma planta florida restrita ao Equador. É membro da família Asteraceae, a segunda família de plantas mais diversas nas Américas. Crédito de imagem: C. UlloaMutisia magnifica, uma planta florida restrita ao Equador. É membro da família Asteraceae, a segunda família de plantas mais diversas nas Américas. Crédito de imagem: C. UlloaO novo estudo é "uma conquista monumental que será de grande interesse para biólogos de conservação, ecologistas, biólogos evolucionistas, gestores de terras e funcionários públicos em todo o mundo," escreveu o botânico Thomas Givnish, da Universidade de Wisconsin, que não fez parte do estudo, em um artigo de "perspectivas" que acompanha a pesquisa publicada na Science, escrito por Ulloa Ulloa e equipe.

"É um pouco surpreendente que existam tantas espécies, considerando que as 12 regiões abrangem tudo, desde as zonas com temperaturas mais frias até os trópicos das terras baixas," disse Paul Berry, professor do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Michigan. O outro investigador da U-M é Lois Brako, vice-presidente de pesquisa na U-M.

Berry trabalhou em vários projetos relacionados com a flora da América do Sul, publicados nas últimas das décadas, e utilizados na nova compilação. Brako foi o autor principal de uma lista de plantas peruanas publicadas em 1993, quando era estudante de pós-doutorado no Missouri Botanical Garden.

"Esta é a primeira vez que conseguimos combinar todos essas informações em uma base de dados central, e fazer uma boa limpeza e verificação de dados no processo, para obtermos uma visão global de todas as diferentes plantas vasculares nativas que se encontram no Hemisfério Ocidental, baseado em registros verificados que cobrem toda a região," disse Berry.

O Missouri Botanical Garden agora trabalha com mais de 40 instituições em um projeto maior, conhecido como World Flora Online. O objetivo é documentar completamente todas as plantas conhecidas até o ano 2020.